Unafisco - Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil
São Paulo, 16 de outubro de 2018 Hora Certa 11h52

ÁREA RESTRITAÁREA RESTRITA

esqueci minha senha

Notícias Principais

Tamanho da Fonte    -A   A   +A
  • Compartilhe

  • Imprimir

21/09/2018 10:23:00

Unafisco Nacional lança estudo sobre o fim da extinção da punibilidade dos crimes tributários



A Unafisco Nacional defende que lugar de criminoso é na cadeia e ponto final. Se o crime tributário é cometido de maneira pensada, calculada, o infrator deve ser punido, sim. Sobre o tema, a Unafisco Nacional lança a Nota Técnica Nº 10 intitulada O aumento das penas e a revogação dos dispositivos legais que permitem a extinção da punibilidade dos crimes contra a ordem tributária.

O problema reside no fato de que a legislação brasileira atual possibilita a extinção da punibilidade dos crimes fiscais, se o camarada pagar o tributo devido em qualquer momento. Para o bom entendedor, o recado é claro: nossa legislação é um convite explícito para a sonegação. Se alguém duvida disso, aqui vai um número, presente no estudo da Unafisco: “estima-se que há perda de cerca de R$ 570 bilhões por ano aos cofres públicos, em decorrência da sonegação fiscal.”

Para corrigir tal anomalia, a Unafisco apresentou um projeto de lei que foi endossado pela Comissão Parlamentar de Inquérito da Previdência, denominado no Senado Federal como PLS 423/17. Este prevê cadeia para o sonegador, com penas equiparadas às do crime de corrupção (2 a 12 anos), havendo redução da pena com o pagamento, e não mais a extinção da punibilidade com o pagamento (ou mero parcelamento) das dívidas tributárias. Dessa forma, previne-se a “evasão de recursos, em especial, os recursos destinados à Seguridade Social, considerando que a Previdência Social atravessa uma forte crise, carecendo de recursos, segundo o argumento governamental, em defesa da Reforma da Previdência.”

Não há outro caminho. Quem lesa, de caso pensado, o interesse público, ou seja, quem impede propositalmente que recursos essenciais ingressem nos cofres públicos, precisa ser punido independentemente se, num dado momento, se arrependa.  Torna-se evidente, neste ponto, que o contribuinte que comete erro no cumprimento de suas obrigações tributárias, sem a intenção de sonegar tributos, não está na mira do PLS 423/17.

Direito comparado. Uma das partes mais interessantes da nota técnica mostra como funciona a punibilidade de crimes tributários em vários países, como Alemanha, Estados Unidos e Canadá. Leia o estudo da Unafisco para ficar por dentro deste importante tema, que é do interesse de toda a sociedade.


Clique no link abaixo para acessar a nota técnica da Unafisco na íntegra.

 

O aumento das penas e a revogação dos dispositivos legais que permitem a extinção da punibilidade dos crimes contra a ordem tributária

Manter o elemento P

Ver todas as notícias


ASSOCIE-SE À UNAFISCO NACIONAL
[X]

Valor da mensalidade da Unafisco
Para ativos e aposentados: R$ 91,45.
Para pensionistas: R$ 68,59.

Por gentileza, antes de continuar, responda à questão abaixo:

ALGUM ASSOCIADO O INDICOU PARA SE FILIAR À UNAFISCO?


SIM

NÃO

ASSOCIE-SE À UNAFISCO NACIONAL
[X]