Unafisco - Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil
São Paulo, 20 de abril de 2019 Hora Certa 08h14

ÁREA RESTRITAÁREA RESTRITA

esqueci minha senha

Notícias Principais

Tamanho da Fonte    -A   A   +A
  • Compartilhe

  • Imprimir

10/04/2019 10:53:00

Unafisco calcula perdas com capitalização



Título: Unafisco calcula perdas com capitalização
Publicação: Valor
Autor: Fabio Graner
Data: 10/4/2019

 

Sem a contribuição patronal, os valores de aposentadoria dos trabalhadores no regime de capitalização ficarão bastante inferiores aos seus salários da ativa. A avaliação foi feita pela Unafisco Nacional, entidade ligada aos auditores fiscais da Receita Federal.
 
O diretor de Defesa Profissional e Estudos Técnicos do Unafisco apresentou ao Valor cálculos que mostram que, sem aporte patronal, a renda do trabalhador pode cair de um terço a um quinto do seu valor da ativa quando se aposentar.
 
Utilizando-se de um exemplo no qual o trabalhador ganha três salários mínimos e contribui sozinho com 11% dessa renda, ao final de 35 anos de contribuição, o trabalhador que iniciou seus aportes com 25 anos acumularia R$ 258,5 mil. Nas contas de Silva, que considera uma taxa de juros real de 2,9% ao ano, esses recursos seriam suficientes para bancar apenas sete anos de aposentadoria com os três salários mínimos da ativa.
 
Para ter renda até os 84 anos, considerando a expectativa de sobrevida de praticamente 24 anos para quem chega aos 60 anos, a renda que o montante acumulado permitiria seria de R$ 1,1 mil mensais, praticamente um terço da renda da ativa.
 
Esse cenário sequer considera as taxas de bancos que gerenciaram a conta de capitalização. Nesse caso, considerando 2% de taxa de administração anual e mais 2% de carregamento, o saldo acumulado cairia para R$ 168,7 ao final do período de contribuição, bancando apenas quatro anos de salário integral ou uma renda média em torno de R$ 600 até os 84 anos, ou um quinto do valor da ativa.
 
"Essa é a tragédia chilena traduzida em números", disse Silva. "O sistema não funciona sem a contribuição patronal", argumentou, dizendo que é o caso de no mínimo se discutir um valor inferior aos atuais 20% que incidem sobre a folha de salários, o que desoneraria o empregador, mas não achataria tanto o rendimento futuro do empregado.
 
A ideia de não cobrar do empregador a contribuição previdenciária no sistema de capitalização é defendida pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. Ele avalia que a medida, se mantida por ao menos 20 anos, poderia gerar um boom de empregos.
 
A intenção dele, contudo, já tem sido alvo de frequentes ataques no Congresso Nacional.
 
Mesmo na equipe econômica já se reconhece que a capitalização pode ser um dos "bodes" a ser retirados nas negociações com os parlamentares, pois não afeta imediatamente as contas  previdenciárias e tem sido utilizado como mote da oposição para tentar colocar no governo a imagem de cruel com a população. Nesse sentido, os problemas atuais do Chile com o sistema de capitalização criado nos anos 70 têm sido reiterados pelos críticos da reforma de Guedes.
 
 
Leia também

Manter o elemento P

Ver todas as notícias


ASSOCIE-SE À UNAFISCO NACIONAL
[X]

Valor da mensalidade da Unafisco
Para ativos e aposentados: R$ 95,56.
Para pensionistas: R$ 71,67.

Por gentileza, antes de continuar, responda à questão abaixo:

ALGUM ASSOCIADO O INDICOU PARA SE FILIAR À UNAFISCO?


SIM

NÃO

ASSOCIE-SE À UNAFISCO NACIONAL
[X]