Unafisco - Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil
São Paulo, 30 de maio de 2020 Hora Certa 06h27

ÁREA RESTRITAÁREA RESTRITA

esqueci minha senha

Notícias Principais

Tamanho da Fonte    -A   A   +A
  • Compartilhe

  • Imprimir

03/04/2020 18:00:00

Unafisco na Mídia: Pandemia do coronavírus reabre discussão do imposto sobre grandes fortunas

Unafisco propõe que, no momento de Covid-19 e reforma tributária, seja tirada previsão de regulamentação por lei complementar



Título: Pandemia do coronavírus reabre discussão do imposto sobre grandes fortunas
Publicação: Jota
Autor: Luiz Orlando Carneiro
Data: 3/4/2020

 

Na qualidade de relator de ação de inconstitucionalidade por omissão do Congresso, o ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal (STF), aguarda, há mais de três meses, o necessário parecer da Procuradoria-Geral da República (PGR) para que possa dar andamento à ADO 55, na qual o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) atesta e reclama que – decorridas mais de três décadas – até hoje não foi aprovada a lei complementar prevista na Constituição para instituir o imposto sobre grandes fortunas (artigo 153, inciso VII).

O assunto voltou à baila em face de “nota técnica” da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal, na qual a Unafisco — no contexto da pandemia do novo coronavírus e, ao mesmo tempo, da discussão da reforma tributária — propôs uma emenda para que fosse retirado do texto constitucional a previsão de que o imposto sobre grandes fortunas (IGF) só pode ser regulamentado por lei complementar.

 O tributo proposto pela Unafisco na nota técnica de 26 de março último tem como base de cálculo o valor do patrimônio líquido da pessoa, ou seja, o valor de bens e direitos que possui, descontados ônus e dívidas.

Dos autos da ADO 55 já consta a manifestação da Advocacia-Geral da União (AGU), de novembro do ano passado, pela improcedência da ação ajuizada pelo PSOL, com base na seguinte ementa:

“Suposta omissão inconstitucional imputada ao Congresso Nacional quanto à instituição do imposto sobre grandes fortunas (artigo 153, inciso VII, da Constituição da República). A competência tributária das pessoas políticas consiste na faculdade, e não no dever, de instituir tributos. Ausente o dever de legislar, não há que se falar em mora inconstitucional do Poder Legislativo. Existência de diversos projetos de lei sobre o tema, os quais evidenciam a atuação parlamentar acerca da criação do tributo em exame. Manifestação pela improcedência do pedido formulado pelo requerente”, argumentou a AGU.

 

Leia também:

Unafisco protocola ADI contra Reforma da Previdência

Imposto sobre fortuna e herança: auditores sugerem 10 medidas contra crise

Conheça as Dez Propostas Tributárias Emergenciais para o enfrentamento da crise provocada pela Covid-19

Manter o elemento P

Ver todas as notícias


ASSOCIE-SE À UNAFISCO NACIONAL
[X]

Valor da mensalidade da Unafisco
Para ativos e aposentados: R$ 95,56.
Para pensionistas: R$ 71,67.

Por gentileza, antes de continuar, responda à questão abaixo:

ALGUM ASSOCIADO O INDICOU PARA SE FILIAR À UNAFISCO?


SIM

NÃO

ASSOCIE-SE À UNAFISCO NACIONAL
[X]