Unafisco - Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil
São Paulo, 21 de novembro de 2018 Hora Certa 09h34

ÁREA RESTRITAÁREA RESTRITA

esqueci minha senha

Notícias Jurídicas

Tamanho da Fonte    -A   A   +A
  • Compartilhe

  • Imprimir

27/11/2013 12:49:00

IR sobre terço de férias: Juíza julga procedente os pedidos da Associação e condena a União a dar cumprimento imediato sob pena de multa diária de R$ 5.000,00


Comunicação



A Unafisco obteve, em 18/6/2013, a antecipação de tutela na ação que objetiva impedir a retenção do imposto de renda sobre as parcelas recebidas a título de terço constitucional de férias, de férias vencidas e não gozadas por necessidade de serviço, de férias proporcionais indenizadas e respectivo terço constitucional e de licença-prêmio não gozada e convertida em pecúnia.

 

Desde então, a AGU tem se esquivado de sua obrigação de proferir o parecer de força executória, expediente necessário para que a Cogep da RFB possa dar cumprimento à decisão. A Associação informou e reiterou nos autos o descumprimento por parte da União.

 

Ao avaliar a última petição da Associação, de 4/11/2013, a magistrada proferiu sentença de mérito, mantendo na totalidade a tutela antecipada anteriormente concedida, determinando à União que se abstenha de proceder à retenção do imposto sobre a renda sobre as verbas pleiteadas, e determinar a suspensão da exigibilidade do referido imposto até o trânsito em julgado desta ação.

 

Fundamentou sua decisão nos precedentes dos Tribunais Superiores e do TRF-1:

“Assim é que concluo que o adicional de férias tem natureza indenizatória, forte no entendimento da Primeira Seção do STJ e da Segunda Turma do STF, não havendo, pois, falar-se em acréscimo patrimonial apto a caracterizar o fato gerador do IR.”

 

A juíza também reconheceu a natureza indenizatória no tocante às demais verbas: férias vencidas e não gozadas por necessidade ao serviço, férias proporcionais indenizadas e respectivo terço constitucional, bem como a licença prêmio não gozada e convertida em pecúnia.

 

Também condenou a União a restituir os valores indevidamente recolhidos a título de imposto de renda sobre tais parcelas, nos últimos cinco anos, com correção monetária e juros de mora, de tal forma que os associados aposentados nos últimos cinco anos também poderão se beneficiar dessa ação judicial.

 

Por fim, intimou a União ao cumprimento imediato da decisão antecipatória da tutela, sob pena de multa diária no valor de R$ 5.000,00 (cinco mil reais).

 

A Unafisco recomenda a seus associados que acompanhem o cumprimento da sentença, cientificando o Departamento Jurídico caso a Administração Pública persista em não atender à decisão judicial. 


ASSOCIE-SE À UNAFISCO NACIONAL
[X]

Valor da mensalidade da Unafisco
Para ativos e aposentados: R$ 91,45.
Para pensionistas: R$ 68,59.

Por gentileza, antes de continuar, responda à questão abaixo:

ALGUM ASSOCIADO O INDICOU PARA SE FILIAR À UNAFISCO?


SIM

NÃO

ASSOCIE-SE À UNAFISCO NACIONAL
[X]