Unafisco - Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil
São Paulo, 21 de novembro de 2018 Hora Certa 05h46

ÁREA RESTRITAÁREA RESTRITA

esqueci minha senha

Notícias Jurídicas

Tamanho da Fonte    -A   A   +A
  • Compartilhe

  • Imprimir

20/03/2015 09:06:00

Gifa 45%: STJ nega recurso da União; trânsito em julgado está próximo


Comunicação



Em decisão publicada hoje (13/3/15), o ministro Humberto Martins, da 2ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), negou seguimento ao recurso especial interposto pela União na ação que trata da Gratificação de Incremento da Fiscalização e da Arrecadação, Gifa 45%. Com essa decisão, fica mantido o acórdão favorável obtido pela Unafisco no Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3).

A Gifa foi criada pela Lei 10.910/04, inicialmente no percentual de até 45% sobre o maior vencimento básico do cargo, sendo que até um terço desse valor era em decorrência de avaliação individual e dois terços, no mínimo, em função da avaliação institucional no cumprimento de metas de arrecadação. Posteriormente, o percentual da Gifa foi aumentado para 95% sobre o maior vencimento básico do cargo, pela Lei 11.356/06.

Contudo, o art. 10 dessa lei estabelecia que o percentual a que fariam jus os aposentados e pensionistas correspondia a 30% (no caso da Gifa 45) ou 50% (no caso da Gifa 95) sobre o valor máximo a que o servidor faria jus se estivesse em atividade. Portanto, foi contra essa quebra na paridade que a Unafisco ajuizou as ações, objetivando que os associados aposentados ou pensionistas viessem a receber a Gifa em sua integralidade, e não nos percentuais reduzidos que foram pagos entre 2004 e 2008.

Para isso, foram ajuizadas ações de conhecimento para a Gifa 95% e para a Gifa 45%.

No tocante à Gifa 95%, em 9/10/2014 o ministro Sergio Kukina (integrante da Primeira Turma do STJ) negou seguimento ao recurso especial interposto pela União, e no momento pende apenas de julgamento o agravo regimental interposto pela União.

Na decisão publicada hoje, o ministro relator ressaltou que o acórdão proferido pelo Tribunal Regional Federal da 3º Região fundamentou sua decisão em matéria constitucional (reconhecimento da paridade) e infraconstitucional. Portanto, a União deveria ter interposto também o recurso extraordinário (de competência do STF), porém apenas interpôs o recurso especial (de competência do STJ). De acordo com a Súmula 126/STJ, a falta do recurso extraordinário, nesse caso, enseja a inadmissibilidade do recurso especial.

Desse modo, fica mantida a decisão do TRF-3, que assegura aos aposentados e pensionistas a Gifa no percentual de 45% sobre o maior vencimento básico, entre 1º de julho de 2004 e 30 de junho de 2006, aos aposentados e pensionistas associados à Unafisco.

Além disso, foi mantido o acórdão do TRF-3 no que tange à extensão da decisão em benefício dos atuais e futuros associados da Unafisco. Para aqueles que ainda não são associados, observem a notícia veiculada sobre a decisão do STF no RE 573232, e a recomendação de que os interessados se associem antes do trânsito em julgado.

Como a AGU ajuizou apenas Recurso Especial ao STJ, e não Recurso Extraordinário ao STF, estamos, de fato, nos últimos passos dessa longa jornada em favor dos aposentados e pensionistas que tiveram o direito à paridade vilipendiado pelo legislador ordinário.

É provável que, a exemplo do que ocorreu no caso da Gifa 95% e como última tentativa, a União interponha recurso denominado agravo regimental, objetivando que o recurso especial seja apreciado pela 2ª Turma do STJ.   

A Diretoria Jurídica continuará atenta à tramitação do processo e, tão logo ocorra o trânsito em julgado, iniciará os procedimentos para iniciar a execução, informando os beneficiários.


ASSOCIE-SE À UNAFISCO NACIONAL
[X]

Valor da mensalidade da Unafisco
Para ativos e aposentados: R$ 91,45.
Para pensionistas: R$ 68,59.

Por gentileza, antes de continuar, responda à questão abaixo:

ALGUM ASSOCIADO O INDICOU PARA SE FILIAR À UNAFISCO?


SIM

NÃO

ASSOCIE-SE À UNAFISCO NACIONAL
[X]