Você, Auditor Fiscal ativo, aposentado ou pensionista, já instalou o aplicativo SouGov.br no seu smartphone? Esse aplicativo é uma iniciativa da Secretaria de Gestão e Desempenho de Pessoal (SGP) da Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital (SEDGG) do Ministério da Economia, frente às necessidades e desafios gerados pela pandemia: a centralização, modernização e digitalização dos serviços para torná-los mais acessíveis de qualquer lugar. Como é um projeto amplo, está sendo realizado por etapas, começando pelo aplicativo de celular. Haverá uma gradual substituição do antigo sistema do Sigepe pela plataforma SouGov.br, com previsão para conclusão no final de 2022.

Em 3/6, o aplicativo SouGov.br substituiu o Sigepe Mobile, que foi descontinuado. Essa substituição completa ocorreu apenas depois que o SouGov.br incorporou todas as funcionalidades do programa anterior, ligadas a informações funcionais, cadastrais e financeiras. Mesmo após essa substituição, o aplicativo SouGov.br continuará sendo expandido. O objetivo é incorporar em um só lugar os serviços do Sigepe Mobile, Sigepe Gestor, Sigepe Web e Banco de Talentos. Com esse processo, a previsão é que mais de 70 serviços estejam disponíveis na plataforma até o fim do próximo ano.

Abaixo, confira algumas novidades trazidas por essa atualização tecnológica:

1. Fluidez nos processos e integração das informações. O desenvolvimento do SouGov.br passa pelo mapeamento de processos para a cada serviço inserido, com objetivo de entender quais são as informações necessárias, nível de segurança das informações e como será a integração com os dados que o governo já tem, para que não seja necessário preencher novamente os dados que foram fornecidos em cadastros anteriores.

2. Uma só conta para todos os serviços. O SouGov.br faz parte de uma iniciativa maior, que é a integração de todos os serviços do governo federal dentro de um sistema único, com apenas um login (usuário e senha de acesso) para cada pessoa. É a conta Gov.br, do portal www.gov.br. Desde 2019, esse sistema vem incorporando os serviços do governo federal e, para acessá-los, é preciso ter uma conta cadastrada. Isso vale para serviços voltados para todos os cidadãos, como os ligados ao INSS, serviços de trânsito e de previdência, e agora os serviços voltados para servidores e pensionistas, por meio do SouGov.br. Isso quer dizer que, para acessar o aplicativo SouGov.br, você precisa de uma conta Gov.br.

Aqui é importante esclarecer que essa conta Gov.br é necessária para acessar o aplicativo de smartphone do SouGov.br. No entanto, no computador (acessado por um navegador como o Chrome, Microsoft Edge, Safari, Firefox, etc.), por enquanto, os serviços para os servidores públicos seguem disponíveis normalmente no sistema Sigac/Sigepe, com o login e senha específicos desse sistema. Ele eventualmente será substituído por um novo sistema, o SouGov.br web, previsto para ser lançado em agosto. Em um primeiro momento, o SouGov.br web terá as mesmas funções disponíveis no aplicativo de smartphone e será acessível de forma paralela ao Sigepe. Ou seja, se algo não estiver disponível no SouGov.br versão aplicativo ou site, durante esse período de transição, é só acessar o Sigepe da forma como você já está acostumado. A substituição completa só ocorrerá depois que todas as funcionalidades de um sistema forem transportadas adequadamente para o outro.

Para criar uma conta Gov.br, é simples: a página https://contas.acesso.gov.br apresenta todas as orientações para a criação da conta. Durante o cadastro, é solicitado nome completo, CPF, data de nascimento e, às vezes, o nome completo da mãe, dependendo da quantidade de informações que a plataforma já possui.

3. Selos de Confiabilidade: questão de segurança. A sua conta do portal Gov.br pode ser classificada em três níveis de segurança dos dados, dependendo de como as informações são validadas: os Selos de Confiabilidade nível Bronze, Prata e Ouro. Para acessar o aplicativo SouGov.br, é necessário ter pelo menos o selo Prata. Isso porque no sistema há funcionalidades que lidam informações sensíveis, que precisam de um grau de segurança elevado para garantir a identidade de quem está acessando. Um exemplo é o serviço de liberação de consignação.

O próprio aplicativo do SouGov.br avisa se a conta não cumpre os requisitos e direciona para página correspondente a fim da obtenção do que falta. Para quem já acessa o Sigepe, adquirir o selo adequado é simples, porque uma das formas de ativação do selo Prata é justamente utilizando suas informações de acesso ao Sigepe. Outras formas são por meio de biometria facial, a partir de dados do Denatran e do cadastro via integração com os dados do internet banking (Banco do Brasil, Caixa Econômica e outros). Para ativação do selo Ouro é necessária biometria facial cadastrada no TSE ou então de certificado digital (que pode ser obtido, inclusive, por meio de convênio da Unafisco aqui). Acessando este link é possível conferir todas as formas de obtenção dos selos e orientações para cada uma. Já a ativação é feita no endereço https://confiabilidades.acesso.gov.br.

4. Comodidade para realizar prova de vida. Pelo aplicativo SouGov.br, os aposentados e pensionistas podem consultar suas informações de prova de vida para continuidade do recebimento de aposentadoria ou pensão, veem inclusive se a situação está regular (já realizada) pendente de renovação ou em atraso. O aplicativo também mostra a data da última prova de vida e o prazo final da próxima realização.

MeuGov.br ou SouGov.br? O aplicativo SouGov.br também direciona você para a realização de prova de vida pelo smartphone, que é feita por outro aplicativo, o MeuGov.br. Ressaltamos que os dois programas têm finalidades diferentes: ambos precisam de acesso à conta Gov.br (explicada no item 2 desta notícia), mas o MeuGov.br disponibiliza serviços para todos os cidadãos (o que inclui a prova de vida), enquanto o SouGov.br é restrito à gestão de pessoas, com os serviços e informações que o governo fornece enquanto “empregador”.

A obrigatoriedade da prova de vida ficou suspensa de março de 2020 a julho de 2021, em razão da pandemia (ver aqui) porém, com o recurso do MeuGov.br, é muito mais fácil realizar o procedimento. Isso é possível para quem tem biometria facial cadastrada em seu título de eleitor ou CNH. Isso porque o sistema do Gov.br possui integração com os bancos de dados do TSE e do Denatran, que coletam essa informação. Essa é outra vantagem possibilitada pela centralização de serviços que está sendo realizada. Um tutorial sobre como realizar a prova pelo aplicativo, tendo como ponto de partida o SouGov.br, está disponível neste link.

E quem ainda não tem biometria facial cadastrada? A existência da facilidade no aplicativo não significa o fim do procedimento presencial, seja na instituição financeira onde é recebido o benefício, nas Unidades de Gestão de Pessoas ou por meio de visita técnica. Todos esses meios de atendimento seguirão funcionando normalmente, apesar da suspensão temporária por causa da pandemia.

Importante observar que por trás da inovação tecnológica há um trabalho em andamento de atualização entre muitos sistemas que “não conversavam entre si”. No caso da prova de vida, por exemplo, como a informação precisa ser repassada da instituição financeira para o sistema do governo ou vice-versa, pode demorar em torno de um mês para que a informação chegue em uma das pontas. Por exemplo, se você realizou a prova de vida no seu banco, deve esperar um pouco para que a informação apareça no aplicativo do SouGov.br, porque a informação precisa ser compartilhada com uma regularidade pré-definida.

5. Nova tecnologia amplia serviços. Um dos pontos de melhoria detectados pela equipe de responsável pelo SouGov.br, para modernização do sistema de gestão de pessoas, é que o Sigepe em muitos casos acaba sendo um canal apenas de informação, apontando o local onde o servidor ou o pensionista deve comparecer para acionar o serviço desejado. A proposta para o novo sistema é transportar gradualmente o máximo possível desses serviços para o aplicativo, de forma que eles possam ser realizados ou agendados on-line. Com essa melhoria, tanto fica mais cômodo para o servidor e pensionista quanto desafoga o fluxo de requerimentos solicitados presencialmente, colaborando para maior eficiência de todo o sistema.

Duas grandes novidades que se encaixam nessa disponibilização on-line de serviços são a opção de solicitar o auxílio-transporte por meio do aplicativo (assista ao tutorial aqui) e o Atestado Web, que permite a apresentação de atestados médicos diretamente pelo smartphone (vídeo explicativo aqui). Também há vários outros serviços previstos, como a comprovação de pagamento de plano de saúde para direito ao reembolso (cadastro e ressarcimento), que tem previsão de ser liberada em novembro deste ano.

Outras informações. Toda mudança de tecnologia passa por um período de adaptação e ajustes. Para auxiliar neste processo, está disponível a página https://gov.br/servidor/sougov. Neste link estão disponíveis tutoriais, Perguntas e Respostas sobre as principais dúvidas; relação das funcionalidades já disponíveis e até um formulário para se candidatar para colaborar com a equipe desenvolvedora, testando as atualizações que estão sendo preparadas. Outro link importante de guardar é a página do Decipex, no endereço https://gov.br/servidor/decipex, que contém informações sobre os serviços para aposentados e pensionistas.

O aplicativo SouGov.br está disponível nas plataformas App Store (iPhone) e Google Play (Android).

 

Leia também:

Tutorial: Assista ao vídeo do novo aplicativo SouGov.br