A Unafisco Nacional repudia toda e qualquer forma de ação contra a Aduana brasileira. A falta de transparência encontrada em um iminente processo de remoção de Auditores Fiscais da Receita, lotados no edifício-sede da Alfândega do Porto do Rio de Janeiro, faz parte de uma ação, segundo relatos de colegas da região, para transferir a referida sede para um espaço localizado na Rua Primeiro de Março, onde hoje funciona a Demac/RJO. Nenhuma linha, até agora, serviu de justificativa para os Auditores Fiscais saírem do tradicional prédio da Alfândega, que foi construído e se encontra em posição estratégica, a poucos metros da área delimitada pelo Porto do Rio de Janeiro. Essa posição permite presença mais constante da fiscalização e repressão aduaneiras. Desse modo, a atual sede foi projetada para atender à demanda dos serviços de fiscalização aduaneira, de vigilância e de repressão nas instalações portuárias.

É inconcebível também que os Auditores abandonem um laboratório, instalado na Alfândega no Porto, capaz de atender às necessidades de identificação de produtos e que se transformou em uma referência nacional, abarcando não só as necessidades do Porto do Rio de Janeiro, mas também de outras repartições aduaneiras do País. Abrir mão de toda a estrutura conquistada, levantada e desenvolvida por décadas, para começar tudo de novo, em um prédio comercial, no centro da cidade e bastante afastado das áreas de responsabilidade dos Auditores Fiscais, em questão, é um fortíssimo golpe contra a Aduana do Brasil. Se assim for, confirma-se o que associados vêm dizendo à Unafisco: há uma intencionalidade em movimento, cujo objetivo é o desmonte da Aduana.

Quando falamos em Aduana, falamos em soberania do País, abordamos necessariamente questões fundamentais que envolvem segurança nacional, entre outros aspectos. Somos contra qualquer movimento que se levante contra a Aduana brasileira. Pedimos que os canais de diálogos da Administração se abram, para que a devida valorização dos Auditores Fiscais, na Alfândega/RJ, ocorra para o bem da sociedade.