Durante o segundo turno de votação da PEC emergencial (186/19), que ocorre hoje (11/3), o deputado federal Gervásio Maia (PSB/PB) alertou sobre a finalidade da proposta. Com argumento de custear o auxílio emergencial, que tem caráter temporário, o governo acaba promovendo desmonte definitivo em conquistas e direitos sacramentados pela Constituição Federal.

O parlamentar foi enérgico na defesa dos servidores públicos, principais prejudicados pela PEC 186. “Quem vai perder com isso? O alicerce do Brasil, que são os nossos servidores públicos (…). Os servidores que queimaram as pestanas, que estudaram para passar em um concurso público, que carregam a responsabilidade em decisões importantes para o Brasil. Eles precisam ser bem remunerados mesmo, como são bem remunerados aqueles que ocupam cargos importantes em empresas privadas.”

Gervásio Maia defende ainda que o caminho para a busca de recursos passa por uma reforma tributária que promova Justiça Fiscal. Essa é uma bandeira que a Unafisco Nacional defende, por meio de seus estudos, entre eles, o que demonstra que R$ 315 bilhões deixarão de entrar nos cofres públicos, neste ano, para manter privilégios tributários (saiba mais em www.privilegiometrotributario.org.br).

Abaixo, assista ao vídeo e compartilhe: