300 mil mortes por Covid-19. O Brasil atingiu esta semana o pior pico de mortes de brasileiros desde o início da pandemia há um ano: 3.251 mil vidas foram interrompidas em um único dia na última terça-feira (23/3).

Diante desse cenário a Unafisco Nacional vai apoiar o combate à desinformação sobre Covid-19 em um momento crucial de escalada da doença no Brasil e baixa imunização (apenas 6.3% até o momento). A ação de serviço público pretende contribuir, ainda que minimamente, para ajudar na luta para a diminuição da velocidade da curva de transmissão e combater as Fake News que atrapalham as estratégias de controle.

Serão vídeos curtos de especialistas falando desde cuidados básicos até novas variantes do vírus e reforçando a adesão à vacinação e importância do distanciamento social.

O momento que o país atravessa é crítico, enquanto o mundo testemunha queda nos casos, o surto de coronavírus no Brasil está piorando. Uma pesquisa realizada pela Universidade Federal Fluminense (UFF) aponta que o Brasil pode chegar a um pico de cinco mil mortes por Covid-19 num único dia entre abril e início de maio.

Vivemos ainda a incerteza tanto da quantidade de vacinação quanto do prazo para imunização coletiva e a iminência de um colapso no sistema de saúde e funerário se torna real.

Diante dos fatos observa-se ainda uma disputa política em torno da questão do isolamento social e das medidas básicas de prevenção e minimização da propagação do vírus. É nesse contexto que a Unafisco atuará, fomentando e compartilhando ciência como forma de contribuir nessa luta, que é de todos.

A Campanha: Os vídeos da campanha trarão depoimentos de médicos especialistas para reforçar dados científicos sobre prevenção, vacinação, variantes e também o que fazer ao se deparar com os primeiros sintomas. Nesse período, também será possível conhecer mais informações e aderir ao plano de saúde Unafisco/Unimed, que teve promoção com carência zero  prorrogada até o fim de março.

Dicas para acompanhar notícias sobre a Covid-19 no Brasil do desenvolvimento de vacinas no mundo:

Observatório Covid-19BRCovid-19vaccinetracker